Governo afasta por 120 dias 168 PMs envolvidos em paralisações no Ceará

Também serão retidos a identificação funcional, distintivo, arma, algema e "qualquer outro instrumento de caráter funcional que esteja na posse do militar". O pagamento dos militares envolvidos também está suspenso. Eles não receberão o salário do mês de fevereiro


PMs encapuzados esvaziam pneu de viatura.
PMs encapuzados esvaziam pneu de viatura. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Governo do Estado afastou 168 policiais militares que participam das manifestações e paralisações no Ceará. Eles foram identificados e passaram a ser investigados. De acordo com a Controladoria Geral de Disciplina (CGD), 159 deles integraram os movimentos. Foi determinado o afastamento preventivo é de 120 dias. As informações constam no Diário Oficial do Estado (DOE).

Também serão retidos a identificação funcional, distintivo, arma, algema e “qualquer outro instrumento de caráter funcional que esteja na posse do militar”. O pagamento dos militares envolvidos também está suspenso. Eles não receberão o salário do mês de fevereiro.