Fux cassa liminar que impedia que o CNMP julgasse Dallagnol

O ministro era conhecido como um dos que se alinhava com a Operação Lava-Jato. O então juiz Sergio Moro chegou mesmo a comentar com Dallagnol que "in Fux we trust".


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, cassou nesta quarta-feira, 6, a liminar que impedia o julgamento de procurador Deltan Dallagnol pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O processo no CNMP apura “manifestação pública indevida” de Dallagnol em entrevista concedida à rádio CBN, no ano passado. Nela, o procurador criticou o STF, afirmando que decisões tomadas pela corte passam a mensagem de leniência com a corrupção. A liminar havia sido concedida pelo juiz federal do Paraná, Nivaldo Bruni.

Até agora, Fux era tido como um dos ministros que se alinhavam com a operação Lava-Jato. Em junho, a Intercep Brasil, revelou conversas entre o procurador e o juiz federal Sérgio Moro. Na conversa, Dallagnol relata uma conversa que teve com o ministro Luiz Fux, que teria dado apoio à operação, após uma “queda de braço” entre Moro e o também ministro do STF, Teori Zavascki, já falecido. Em resposta, o atual ministro da Justiça e Segurança Pública comemorou: “Excelente. In Fux We trust”.