Fortaleza sedia encontro latino-americano de estudos israelenses

Encontro, que ocorre entre os dias 19 e 22 de novembro no Centro de Eventos do Ceará, reúne acadêmicos dos Estados Unidos, Israel e América Latina


Foto: Pixabay

Átila Varela
atila@focus.jor.br 

No momento em que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, fala em estreitar as relações com Israel, Fortaleza vai sediar o primeiro encontro latino-americano de estudos israelenses. O evento, promovido pelo grupo Lais (Latin American Israel Studies), visa aproximar acadêmicos da América Latina, Estados Unidos e Israel com o com intuito de realizar futuras parcerias e aprofundar o intercâmbio de conhecimento sobre o país do Oriente Médio.

O encontro, que ocorre entre os dias 19 e 22 de novembro no Centro de Eventos do Ceará, está inserido na programação do 2º Biward, conferência sobre soluções sustentáveis para as áreas desérticas e secas entre Brasil e Israel.

“É importante notar que, em uma época em que as ciências humanas e sociais estão encolhendo em todo o mundo acadêmico, o campo de estudos sobre Israel está, de fato, em um estado de crescimento. Há uma proliferação de programas e centros de estudo de Israel hoje na China e na Europa Oriental em particular. Existem centros de estudos de Israel em Amã, na Jordânia também. E estes são apenas alguns exemplos.”, explica Arieh Saposnik, um dos idealizadores do evento.

O encontro conta com o apoio do Instituto Brasil-Israel (IBI), da Confederação Israelita do Brasil (Conib) e a
Embaixada de Israel no Brasil.

Mais informações sobre o grupo Lais
Leonel Caraciki, Doutorando no Centro de Estudos de Israel e Sionismo na Universidade Ben-Gurion do Negev.
leonelcaraciki@gmail.com

Sobre o Biwarde
Brazil-Israel Water, Agriculture Research and Development – BIWARDE
Data: 19 a 22 de novembro de 2018
Local: Centro de Eventos do Ceará
Inscrição gratuita. Vagas limitadas

Programação

Segunda – 19/11 
18h / Sessão de Abertura da Conferência Biwarde e Keynote

Terça – 20/11
10h / Conversa de introdução ao LAIS

– Arieh Saposnik, BGRI: “Israel como um Código Cultural e as Tarefas e
Desenvolvimento dos estudos sobre Israel”

11:45h / Mesa: Introdução pessoal e institucional dos participantes

14:30h / 1º Painel de apresentações individuais

– Renato Athias (Universidade Federal de Pernambuco): “Povos Indígenas em Israel e no Brasil: Apontamentos sobre a Antropologia Política no Brasil e em Israel”

– Arieh Saposnik (BGRI, BGU): “Imóveis ou Terra Santa? A luta pelo espaço Sagrado e Profano no Pré-Estado Palestino”

– Samuel Feldberg (Universidade de São Paulo): “Os Desafios para o Ensino de estudos sobre Israel no Brasil”

16:30 /  2º Painel de apresentações individuais

– Guilherme Casarões (Fundação Getulio Vargas): “Evangélicos do Brasil e o discurso Sionista”

– Leonel Caraciki (BGRI, BGU): “Em toda geração eles se levantam contra nós: Visões de Israel sobre a resolução ‘Sionismo é Racismo’ (1975)”

– Fernando Brancoli (Universidade Federal do Rio de Janeiro): “ Narrativas do Terrorismo Islâmico e suas relações com questões criminais: Fronteiras brasileira, paraguaia e argentina e a dinâmica palestina israelense”.

Quarta – 21/11
10h – 3º Painel de apresentações individuais

– Bruno Szlak (Universidade de São Paulo)

– Michel Gherman

11:15h – Shai Tagner (BGRI, BGU): “Refugiados não-judeus no Estado judeu: abordando os desafios do asilo em busca de migração através de uma perspectiva judaica em Israel”

14h – Mesa: Estabelecendo e promovendo estudos sobre Israel na América Latina

15:15h – Discussão de encerramento l.