FMI, Banco Mundial, OMC e OMS pedem mais doações de vacinas a países pobres

Líderes ressaltam a importância da imunização nas regiões em desenvolvimento.


Vacina. Pixabay

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Durante um evento realizado nesta terça, 12, no âmbito da reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI), foi decidido que os governos de países ouvidos acelerem a doação de vacinas contra a covid-19 para países pobres.

“As doações não são suficientes. É muito decepcionante”, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom. Ele afirma que a demora na entrega de imunizantes aos países em desenvolvimento é “economicamente e moralmente errada”. De acordo com Tedros, a economia global não vai se recuperar se não houver igualdade no acesso às vacinas.

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, por sua vez, levou os países ricos a honrarem as promessas de entregas de vacinas a regiões mais pobres do planeta.

A diretora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Ngozi Okonjo-Iweala, defendeu que haja uma descentralização da produção dos imunizantes, com recursos para que os produtos sejam fabricados nos emergentes. “É preciso colocar as pessoas antes do lucro”, declarou.