Flávio Bolsonaro é criticado ao tomar 2ª dose de vacina contra Covid: “miliciano!”

Vídeos mostram o filho 01 do presidente sendo alvo de protesto de populares em ponto de vacinação em Brasília


Flávio Bolsonaro. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) recebeu nesta quinta, 14, a segunda dose da vacina contra a Covid-19, em Brasília (DF), em meio a gritos de populares da oposição. O episódio ocorreu numa Unidade Básica de Saúde (UBS) e foi registrado em vídeos que circulam pelas redes sociais.

“Miliciano! Fura fila”, “assassino” e “fora, Bolsonaro” foram alguns dos gritos ouvidos pelo filho 01 do chefe do Executivo. Ao sair do local, o senador da República mostrou o dedo do meio aos que o xingavam no local, segundo informações do portal Metrópoles.

Flávio compareceu ao local de vacinação com a companhia do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Os dois não pegaram fila e foram direto para a sala de vacinação.

Desde o início da pandemia, a família Bolsonaro mantém a defesa por tratamentos comprovadamente ineficazes contra o novo coronavírus e questiona os imunizantes. O próprio presidente afirmou na última quarta-feira, 13, que não tomará a vacina, pois teria “mais anticorpos do que quem tomou”, teoria desmentida por especialistas.

Em setembro, outro filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), foi contaminado pelo vírus durante participação em comitiva presidencial que viajou a Nova York. Depois dele, a esposa de Eduardo e a filha, de apenas 11 meses, também testaram positivo para a doença. Na ocasião, a esposa do parlamentar, Heloísa Bolsonaro, fez uma publicação nas redes sociais defendendo o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes contra a Covid-19.