Fiec, Fecomércio e CDL pedem ao Governo estadual ações para blindar economia cearense

Setores aguardam medidas do Estado até sexta-feira


Comércio
Comércio. Foto: Freepik

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Entidades empresariais cearenses se mobilizaram para pedir ao Governo estadual ações para evitar que o comércio e a indústria do Ceará entrem em colapso por conta do coronavírus. Até sexta-feira, o governador Camilo Santana deverá anunciar medidas para socorrer os setores.

“Vimos assim tranquilizar os empresários e as empresárias do nosso Estado, informando que o governador recebeu os nossos pleitos e que está agendado para a próxima quinta ou sexta-feira uma reunião para decidirmos novas estratégias para o funcionamento dos nossos negócios e a garantia dos empregos que geramos, proporcionando vida digna para milhares de famílias cearenses”, declarou a nota conjunta das entidades.

Abaixo, a nota na íntegra das entidades empresariais

A FIEC, a FECOMÉRCIO/CE e a CDL, por intermédio de seus Presidentes, vem informar que diante do momento difícil que estamos passando, as três instituições estão sempre buscando alinhar os interesses econômicos da iniciativa privada com as necessárias medidas adotadas pelo Poder Público do nosso Estado.

Estamos, enquanto organismos que possuem como prerrogativa institucional colaborar com o Estado, dando a nossa parcela de contribuição para minimizar os efeitos devastadores da disseminação do novo coronavírus, sem, contudo, perder de vista a prerrogativa institucional de defender os interesses das categorias que representamos.

Nesse sentido, uma vez que as três Entidades (FIEC, FECOMÉRCIO e CDL) fazem parte do “Comitê de Crise” criado pelo Governo Estadual, representando o setor produtivo cearense, estivemos hoje reunidos, de forma virtual, com o primeiro escalão do Governo do Estado do Ceará, o que fazemos há cerca de três semanas, buscando encontrar alternativas para conciliar os diversos interesses envolvidos.

Na ocasião, apresentamos ao governador Camilo Santana uma proposta de minimização dos efeitos devastadores ocasionados nas empresas cearenses com as medidas de contenção adotadas e clamamos para que fossem as mesmas abrandadas, como forma de garantirmos a sobrevivência de nossos negócios e o resguardo dos postos de empregos que criamos, severamente afetados pelas medidas de isolamento social.

Vimos assim tranquilizar os empresários e as empresárias do nosso Estado, informando que o Governador recebeu os nossos pleitos e que está agendado para a próxima quinta ou sexta-feira uma reunião para decidirmos novas estratégias para o funcionamento dos nossos negócios e a garantia dos empregos que geramos, proporcionando vida digna para milhares de famílias cearenses.

Temos a convicção de que, o alinhamento da defesa intransigente que fazemos de nossas categorias e a sensibilidade e serenidade com que o governador Camilo Santana tem tratado essa questão do novo coronavírus, resultarão em notícias promissoras para os empresários e empresárias cearenses a partir do final da presente semana.

É a Indústria, o Comércio e Serviços unidos em prol do Ceará e dos cearenses!

José Ricardo Montenegro Cavalcante
Presidente da FIEC

Maurício Cavalcante Filizola
Presidente da FECOMÉRCIO/CE

Assis Costa Cavalcante
Presidente da CDL

Leia Mais
+Na prática, Mourão desautoriza Bolsonaro e diz que isolamento social é a posição do Governo
+Jair Bolsonaro se mantém em sua linha histórica: um desastre ambulante
+Prêmio Nobel diz que “vamos ficar bem, mas não é hora de sair para beber com os amigos”
+Vídeo: Ivens Jr, da M.Dias Branco, pede “serenidade” e descarta desabastecimento
+COVID-19: Enquanto Bolsonaro prega fim do isolamento, Camilo e RC mantêm prudência
+COVID-19: Sociedade Brasileira de Infectologia fala em “curva crescente de casos” no Brasil