Exclusivo: Grupo Mateus inicia expansão no Ceará e abre primeira loja em Tianguá

Ao todo, são mais de 5 mil m² de salão de vendas, estacionamento para 220 carros e 194 motos.  A unidade vai ofertar 10 mil produtos, além de serviços de açougue, peixaria, padaria e lanchonete. O novo Mix Atacarejo vai atender ainda os moradores dos municípios de Viçosa do Ceará, Granja, Ubajara e São João da Fronteira, no limite com o Piauí


Loja em Tianguá. Foto: DIVULGAÇÃO

Átila Varela
atila@focus.jor.br

Exclusivo. O grupo maranhense Mateus, finalmente, pôs os pés no Ceará. A empresa inaugura nesta quinta-feira, 13, sua primeira unidade em solo cearense. A loja ficará no município de Tianguá sob a bandeira do Mix Atacarejo.

“É um momento muito importante para todos nós, pois marca o início dessa expansão que já estava prevista no plano apresentado aos nossos acionistas”, destacou Ilson Mateus, presidente do Grupo Mateus.

Ao todo, são mais de 5 mil m²  de salão de vendas, estacionamento para 220 carros e 194 motos.  A unidade vai ofertar 10 mil produtos, além de serviços de açougue, peixaria, padaria e lanchonete. A loja conta com 480 trabalhadores.

O novo Mix Atacarejo vai atender ainda os moradores dos municípios de Viçosa do Ceará, Granja, Ubajara e São João da Fronteira, no limite com o Piauí. “Vislumbramos e estudamos o estado do Ceará há cerca de 5 anos. A chegada por Tianguá é o primeiro passo de um plano robusto de avanço e consolidação no Norte/Nordeste. Além de fortalecer nossa imagem e presença no mercado, queremos contribuir para o desenvolvimento econômico dessas regiões baseados em nossos pilares que são: Logística, Serviços, Pessoas e Tecnologia”, enfatizou Ilson Mateus.

Na semana passada, o grupo divulgou nota informando a abertura de quatro novas unidades do varejo de eletro nos estados do Maranhão (duas em Buriticupu) e no Pará (uma em Turucuí e outra em Goainésia).

“As inaugurações demonstram que, além das cidades novas, ainda existem oportunidades a serem exploradas nas regiões onde o Grupo Mateus já atua, confirmando a assertividade da estratégia da companhia de adensamento de rotas”, destacou.

Plano arrojado de expansão x resistência
Há pouco mais de dois meses, o Grupo Mateus apresentou um plano de expansão para o Ceará, conforme antecipado pelo Focus.

No detalhamento, 59 unidades espalhadas por Fortaleza e cidades do Interior nos próximos cinco anos. A previsão é de quase 13 mil empregos.

O grupo pretende também implantar um centro de distribuição capaz de operar o abastecimento das lojas próprias e venda em atacado, assim como o próprio abastecimento do varejo local. Uma trava do Governo do Estado impede, no entanto, o desenrolar do CD.

A empresa até se mostrou comprometida a realizar um acordo para gerar os empregos e entregar as unidades mencionadas. A Sefaz, à época procurada, não respondeu aos questionamentos.

O movimento do Grupo Mateus também causou uma celeuma entre os grupos varejistas locais. Focus apurou que as empresas do segmento temem que a concorrência da maranhense avance pelo Ceará, conquistando áreas já consolidadas no Interior até chegar em Fortaleza abocanhando fatias do mercado que hoje pertencem a médios e grandes players.

Quem é o Grupo Mateus 
O Grupo Mateus chegou à B3 quebrando recordes no fim de 2020. No segmento de atacado, atende mais de 19.415 pontos de venda. No ano de 2019, o faturamento do Grupo Mateus foi de R$ 9,9 bilhões e o lucro de R$ 365,7 milhões (margem líquida de 4,51%). De 2013 a 2019, as vendas líquidas tiveram aumento de R$ 6,4 bilhões.

Atualmente conta 176 lojas em operação.  Com a abertura da primeira unidade no Ceará são 56 de varejo, 37 de atacarejo e 84 de eletro. Por estado, são 108 lojas no Maranhão, 61 no Pará, sete no Piauí e uma no Ceará.

Ilson Mateus, o proprietário
Antes de começar a trajetória de varejista há 34 anos, Ilson Mateus atuou por cerca de um ano como garimpeiro em Serra Pelada. Era o sonho de achar uma pepita que o permitisse alavancar sua verdadeira vocação. Depois de deixar o local sem encontrar ouro, começou outro negócio: a compra e venda de garrafas de vidro.

Foi assim que ele chegou a Balsas, no sul do Maranhão, onde percebeu que havia demanda de migrantes do Rio Grande do Sul – que chegaram à área para plantar soja – por produtos básicos.

Leia Mais
+Exclusivo: Grupo Mateus quer construir CD no Ceará, abrir 59 lojas e gerar 13 mil empregos em cinco anos, mas há resistências locais