Ex-presidente do BC: Brasil mergulhou na depressão

Ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, também se mostra inquieto com o fato de a dívida pública beirar a casa dos 90% a 100% do PIB em 2020


Armínio Fraga. Foto: Divulgação.

Equipe Focus.Jor
focus@focus.jor.br

O ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, declarou que o Brasil já vive uma depressão econômica. Em entrevista ao Valor, o sócio-fundador da Gávea Investimentos ressaltou que Brasil não pode sair gastando como se fosse os EUA ou Japão. Ele também se mostrou inquieto com o fato de a dívida pública beirar a casa dos 90% a 100% do PIB em 2020.

“A conta não fecha. O governo não pode se acomodar achando que o Brasil é um Japão ou os Estados Unidos, que podem sair gastando sem grandes consequências. Nossa história é de inflação alta, de confisco, de moratórias… infelizmente. Com o surgimento da pandemia foi preciso gastar? Sim. Quanto? Como? Por quanto tempo? Fácil dizer agora, mas a coisa foi sendo feita sem planejamento… Claro, era e é uma situação bem complicada. Mas, agora, de repente surgem nuvens no horizonte mais carregadas do que se viu em muito tempo (…). Nuvens que apontam para tempestades. Já dá para dizer que os números projetados são extremamente preocupantes”, destacou.