Europeus já adquiriram 15% dos apartamentos do Hard Rock Hotel Fortaleza

Com exclusividade ao Focus, o fundador e CEO da VCI, Samuel Sicchierolli, afirma que o empreendimento cruzou a barreira dos R$ 150 milhões em vendas


Hard Rock Hotel Fortaleza segue em construção no município de Paraipaba. Foto: Átila Varela

Átila Varela
atila@focus.jor.br

Exclusivo: O público europeu já adquiriu 15% dos apartamentos do Hard Rock Hotel Fortaleza. Ao todo, o empreendimento, localizado em Lagoinha, no município de Paraipaba, conta com 412 apartamentos. Com exclusividade ao Focus, o fundador e CEO da VCI, Samuel Sicchierolli, afirma que o empreendimento cruzou a barreira dos R$ 150 milhões em vendas.

“A maior parte dos apartamentos foi vendida para os europeus. A repercussão é muito grande, também por conta do hub aéreo”, ressalta. O Valor Geral de Vendas (VGV) do Hard Rock é próximo de R$ 800 milhões.

Ele explica que mesmo com a crise que afeta o setor imobiliário, os números são acima do esperado. “São apenas quatro meses de vendas. E estamos aqui obtendo bom resultado desde o início”, pontua.

Sicchierolli garante que 30% dos apartamentos serão destinados ao pool hoteleiro. “Você poderá se hospedar normalmente. Poderá comprar também, por duas semanas, o espaço. Os preços para quem quer adquirir variam de R$ 70 mil (apartamento) até R$ 300 mil (casa)”, adianta.  A previsão é que o Hard Rock Hotel seja inaugurado em dezembro de 2020 e empregue 500 profissionais.

Mesmo com a suspensão temporária dos voos da Gol de Orlando e Miami para Fortaleza, por conta dos problemas com a aeronave Boeing 737 Max, o público norte-americano também será explorado. “Agora, como os voos diretos, não é necessário ir para São Paulo. A distância é menor. Não tenho dúvida que o mercado para esse público pode ser desenvolvido”, garante.

Planos
Com relação a marca Hard Rock no Ceará, o CEO da CVI explica que, contratualmente só pode ter um hotel e um restaurante no Estado. Mas outras localidades estão na mira. “Estamos fazendo investimentos em Caldas Novas, Recife, Natal e São Paulo”.