EUA diminuem grau de risco da COVID para o Brasil e alteram recomendações de viagens

Apesar da mudança, o governo americano prega cautela com relação às viagens ao Brasil. "Passageiros não vacinados devem evitar viagens não essenciais ao Brasil", destaca


Viagem. Foto: Freepik

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Uma boa notícia para os viajantes de plantão. O Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos reduziu nesta segunda-feira o grau de alerta em relação à COVID-19 no Brasil, passando de risco “muito alto” para “alto”.

Antes, a agência recomendava que cidadãos americanos evitassem viagens ao território brasileiro, mas agora diz que os passageiros devem garantir que estejam totalmente vacinados antes de viajarem. As informações são do O Globo.

Apesar da mudança, o governo americano prega cautela com relação às viagens ao Brasil. “Passageiros não vacinados devem evitar viagens não essenciais ao Brasil”, destaca os EUA.

Para quem entra nos EUA, não há alteração. Ou seja: aqueles que querem entrar no país não poderão ter passado pelo Brasil nos 14 dias anteriores.

No entanto, a medida não se aplica a passageiros com residência permanente no país ou cidadãos americanos. Há exceções também para estudantes.