Estudo em Israel mostra que vacina da Pfizer tem eficácia de 94%

A vacina ainda reduziu em 92% o risco de desenvolver casos graves da doença. Os resultados foram publicados nessa quarta-feira, 24, no The New England Journal of Medicine


Foto: Divulgação.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Um estudo realizado em larga escala em Israel mostrou que a vacina da Pfizer/BioNtech é capaz de reduzir os casos sintomáticos da COVID-19 em até 94%, desde que aplicada a segunda dose do imunizante no prazo de uma semana.

A vacina ainda reduziu em 92% o risco de desenvolver casos graves da doença. Os resultados foram publicados nessa quarta-feira, 24, no The New England Journal of Medicine.

A pesquisa teve início em 20 de dezembro, período em que o país começou a imunizar sua população. Ao todo, o estudo incluiu 1,2 milhão de pessoas. No total, quase 600 mil haviam recebido as duas doses.

Outro dado relevador diz respeito às novas cepas da COVID-19. De acordo com os pesquisadores, a eficácia é considerada “média”. Contudo, não é possível fornecer uma estimativa concreta específica.