Em comunicado ao mercado, BNB dá sequência ao Edital que quebra monopólio de ONG na operação do Crediamigo

Há cerca de 120 pessoas jurídicas no País credenciadas pelo Ministério da Economia para realizar o mesmo serviço em toda a área de abrangência do BNB. 


Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Atenção: o Banco do Nordeste publicou na tarde desta segunda-feira, 11 de outubro, novo Comunicado ao Mercado dando sequência ao processo de modernização e ampliação do serviço de oferta do Crediamigo.

No documento assinado pelo Diretor de Relações com Investidores, Hailton José Fortes, o Banco do Nordeste do Brasil S.A. diz que “em complemento ao Comunicado ao Mercado enviado no dia 01 de outubro de 2021, comunica que sua Diretoria Executiva aprovou, na data de hoje, o lançamento do Edital Público de credenciamento de pessoas jurídicas para operacionalização da plataforma de microfinança urbana (Crediamigo) do Banco”.

Na semana passada, o novo presidente do Banco do Nordeste, Anderson Possa, já havia comunicado pessoalmente à direção do Inec acerca da decisão de retirar o monopólio dessa ONG na operação do Crediamigo, serviço pelo qual recebeu por 18 anos valores que superam os R$ 600 milhões anuais.

O Inec pode se credenciar para ser um dos operadores, mas não estará só. Há cerca de 120 pessoas jurídicas no País credenciadas pelo Ministério da Economia para realizar o mesmo serviço em toda a área de abrangência do BNB. Na prática, o Banco institui a concorrência no setor.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.