Em capa histórica, Time muda logotipo para convocar eleitor a votar em tempos de pandemia

A decisão editorial chega num momento em que figuras públicas e órgãos de comunicação social estão apelando aos eleitores para que compareçam às urnas para votar nas eleições dos EUA.


Pela primeira vez em quase 100 anos de existência, a revista Time mudou o seu logótipo na capa, substituindo-o pela palavra “Vote”. É a mesma grafia e mesmo sentido da palavra em português.

A cerca de duas semanas das eleições presidenciais dos Estados Unidos, que vão acontecer no dia 3 de novembro, a decisão editorial chega num momento em que figuras públicas e órgãos de comunicação social estão apelando aos eleitores para que compareçam às urnas para votar.

Para a ilustração da edição norte-americana da revista, a Time juntou-se ao artista de rua Shepard Fairey, cujo poster Hope acabou por ficar intimamente ligado (ainda que não de forma oficial) à campanha presidencial de Barack Obama em 2008.

A capa mostra uma mulher com máscara estampada com uma urna. A ideia óbvia é transmitir um apelo ao voto mesmo em tempos de pandemia da Covid-19.

“Poucos eventos moldarão mais o mundo do que o resultado da próxima eleição presidencial dos EUA”, escreveu o diretor e CEO da Time, Edward Felsenthal. “Para marcar este momento histórico, sem dúvida a decisão mais importante que qualquer um de nós já tomou nas urnas, pela primeira vez nos nossos quase 100 anos de história substituímos nosso logótipo na capa da nossa edição dos Estados Unidos pelo imperativo para que todos nós exerçamos o direito de voto”, disse.

A edição inclui uma reportagem especial sobre os dias de encerramento da campanha de 2020 e um guia sobre como votar com segurança.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.