“Tive que apagar fogo da fofoca”, diz RC sobre alvarás

Em entrevista ao programa Focus.Jangadeiro, o prefeito disse que o debate acerca do tema está "contaminado" pelo "ambiente político eleitoral". 


Nathália Bernardo
nathalia@focus.jor.br

Em entrevista ao programa Focus.Jangadeiro, que estreou hoje na Tribuna Bandnews FM, o prefeito Roberto Cláudio falou pela primeira vez publicamente sobre as taxas de alvarás. Segundo ele, o debate acerca do tema está “contaminado” pelo “ambiente político eleitoral”. Ele culpa “pré-candidatos ao parlamento” de “tirar proveito desse momento”. “Temos, o tempo todo que correr atrás do boato, do factóide”. “Tive que apagar fogo da fofoca”, enfatizou.

Ele voltou a argumentar que 85% das empresas de Fortaleza pagarão em média R$ 390 pelo alvará de funcionamento. Já as maiores empresas, diz, pagarão o teto de R$ 5 mil. O prefeito afirmou que a cobrança da taxa é necessária ao controle urbano de Fortaleza, que não vinha sendo feito. Também ressaltou medidas de desburocratização da economia adotadas pela Prefeitura.

Segundo RC, ele “não veste a carapuça” de que o contribuinte paga muito tributo sem retorno.

Veja programa na íntegra

Leia também

+RC compara Ciro a Bolsonaro: “capacidade de dizer o que pensa”

+RC diz que se “penitencia” por “subestimar” polêmica sobre alvarás