Eleições 2022: Tarcísio nega privatização de universidades públicas em SP

"A universidade pública é importante, são fundamentais e devem continuar públicas", afirmou Tarcísio, em entrevista ao Pânico, nesta sexta-feira (7). Na avaliação do candidato, o governo estadual pode enfrentar, junto com a universidade, questões importantes a serem resolvidas


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ex-ministro da Infraestrutura e candidato a governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), negou que irá privatizar as universidades públicas paulistas. “São patrimônios que nós temos”, diz, alegando que elas oferecem capacidade de resolução de problemas e geração de receita.

“A universidade pública é importante, são fundamentais e devem continuar públicas”, afirmou Tarcísio, em entrevista ao Pânico, nesta sexta-feira (7). Na avaliação do candidato, o governo estadual pode enfrentar, junto com a universidade, questões importantes a serem resolvidas.

“Vejo nessas universidades grande capacidade de geração de receita, porque ela também tem, por outro lado, grande capacidade de resolução de problemas, por meio da ciência, tecnologia, parceria com iniciativa privada e com o próprio Estado”, defende. “Colocar esse talento na universidade para gerar conhecimento, pesquisa, tecnologia para resolver nossos problemas.”

De acordo com ele, ao somar tal fonte de geração de receita com financiamento estatal, a natureza pública das universidades será garantida.

Agência Estado