Tancagem do Mucuripe passa por processo de readequação

Capacidade operacional foi reduzida em 30% ao longo dos anos


Andaimes instalados para a manutenção de tanques no parque de tancagem / Foto: Focus.jor

Átila Varela
atila@focus.jor.br

As empresas instaladas no parque de tancagem do Porto do Mucuripe já iniciaram o processo de readequação operacional dos reservatórios de combustíveis. O Focus apurou que as manutenções ocorrem desde o final de agosto nos tanques.

“As adequações podem recuperar a capacidade operacional do parque. As companhias antes eram vedadas por força de decreto a realizarem, por exemplo, a substituição das chapas de aço consumidas pela erosão”, destaca o especialista em petróleo e gás Bruno Iughetti.

Segundo ele, há tanques de diversas empresas, inclusive da Petrobras, desativados. “Parte foi desativada por falta de manutenção. Isso acabou reduzindo em 30% a capacidade operacional”, explica.   “Mas isso não tem reflexo no preço para o consumidor. O benefício maior é o Estado não ficar refém do desabastecimento”, completa.

Em julho o Governo do Estado publicou um decreto permitindo que as empresas realizarem a manutenção dos equipamentos. A medida é paliativa, enquanto não ocorre a transferência definitiva da tancagem do Mucuripe para o Porto do Pecém.