Presidente do Banco Central defende manutenção das reformas e ajuste fiscal

Segundo ele, a reação dos países em desenvolvimento a eventuais choques externos depende de uma “frente doméstica”


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, defendeu hoje em Jerusalém, Israel, a necessidade de seguimento às reformas iniciadas pelo governo Michel Temer, além  dos ajustes fiscais. Segundo ele, a reação dos países em desenvolvimento a eventuais choques externos depende de uma “frente doméstica”.

Ilan Goldfajn foi convidado a participar de um painel em que a discussão central foi o papel do Banco Central na economia no país.

Para Goldfajn, os países em desenvolvimento sofrem com o que chama de “choques”: a normalização da política monetária em economias avançadas e os conflitos comerciais. Segundo ele, as reações aos eventuais impactos causados pelos conflitos internacionais dependem dos fundamentos e medidas para atenuar, denominados buffers, em inglês.

Com Agência Brasil