“Meeting” expôs complexidade da reforma da Previdência

Houve um ponto em comum que moveu o pensamento de todos os palestrantes: a reforma previdenciária é imperiosa e inadiável.


O deputado federal Mauro Benevides Filho e Camilo Barbosa, assessor técnico da liderança do PDT na Câmara dos Deputados. Foto: Balada In.

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

O Think Tanks Meeting, realizado no início da tarde desta sexta-feira, 14, no Pipo Restaurante mostrou o quanto é complexo e delicado, tanto do ponto de vista político quanto econômico, o conteúdo e a tramitação da proposta de reforma previdenciária apresentado pela equipe econômica do Governo Federal.

Porém, há uma ponto em comum que move o pensamento de todos os palestrantes: a reforma é imperiosa e inadiável. A questão é: como conseguir aprovar um texto que seja, no mínimo, razoável com múltiplos e diferentes interesses envolvidos. Aliás, o termo “razoável” foi bastante usado nas falas.

Em conversa com o Focus ao final do evento, o deputado federal Mauro Benevides Filho (PDT), disse que o Governo erra além do conteúdo relacionado a alguns pontos. Perguntei se esses pontos não eram propositais para que o Governo possa negociar a retirada durante a tramitação, deixando somente o que importa. Mauro foi incisivo: “Poderia até ser, mas tudo vai ganhando corpo e consistência na sociedade. Portanto, o texto como um todo vai ganhando mais oposição do que apoios.”

Mauro Filho avalia que a fragilidade da articulação política do Palácio do Planalto é outro problema. “A coisa não caminha bem”, disse.

Outro a falar, e com discurso com mais críticas do que elogios à proposta, foi o assessor técnico da liderança do PDT na Câmara, Camilo Barbosa. Especialista e Pós Graduado em Direito Público e Políticas Públicas e em legislação previdenciária, Camilo apontou falhas e incongruências no texto apresentado. “A reforma precisa garantir a sustentabilidade da Seguridade Social, mas com o cuidado de Proteger os trabalhadores nas suas expectativas e no direito a um entardecer da Vida com dignidade”.

Também como palestrante, o economista Célio Fernando Melo, da BFA Assessoria, disse que um mdos problemas é que a reforma toma conta do debate de forma isolada sem levar em consideração a necessidade de outras reformas, como a fiscal, a tributária e também a administrativa. “O debate acerca da ineficiência do Estado passa ao largo”, disse.

Veja mais imagens do evento em fotos cedidas pelo Balada In, de Pompeu Vasconcelos.

O economista Célio Fernando fala para a audiência.
Pipo Gurjão, Camilo Barbosa, Mauro Filho, Lauro Chaves, Célio Fernando e Francílio Dourado.
Cerca de 100 pessoas participaram do evento, que teve serviço de almoço.
O deputado Mauro Benevides Filho defende mudanças na proposta de reforma.