É hora de investir no Brasil, diz gestora americana Franklin Templeton

Em entrevista ao site Investing.com, Gustavo Stenzel, diretor de Estratégia LatAm da gestora, disse que a inclusão financeira, a ruptura tecnológica e o aumento dos serviços digitais durante a pandemia tornaram o Brasil uma oportunidade ainda mais interessante aos olhos estrangeiros e que não pode ser ignorada


Leilões promovidos pelo Governo Federal nesta semana sinalizam apetite internacional pelo País, diz gestora. Foto: Infraero

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Líder global em gestão de ativos, a americana Franklin Templeton diz que é hora dos estrangeiros investirem no Brasil.

Em entrevista ao site Investing.com, Gustavo Stenzel, diretor de Estratégia LatAm da gestora, disse que a inclusão financeira, a ruptura tecnológica e o aumento dos serviços digitais durante a pandemia tornaram o Brasil uma oportunidade ainda mais interessante aos olhos estrangeiros e que não pode ser ignorada.

“Todos os países aumentaram suas dívidas (na pandemia). O principal é que não devemos desperdiçar uma crise. Se há muito endividamento, talvez as reformas venham mais rápido. O Brasil tem muitos ativos para vender que poderiam reduzi-la e havia uma agenda a respeito, mas que foi frustrada pela pandemia”, disse Stenzel.

Os leilões promovidos pelo Governo Federal nesta semana, devem sinalizar o apetite internacional pelo País, disse Stenzel. A primeira rodada da “Infra Week”, nesta quarta-feira, 7, atraiu R$ 3,3 bilhões em investimentos em 22 aeroportos, valor 3.822% acima do que o governo pretendia.

“Há uma gama muito ampla de oportunidades de investimento e o mercado brasileiro é grande e líquido. Comparado à região e a muitos outros mercados emergentes, o Brasil é definitivamente um país para o qual devemos olhar”, disse Claus Born, especialista em produtos institucionais da Franklin Templeton, ao Investing.com.