Duas doses de vacinas da AstraZeneca ou Pfizer geram resposta imune contra variante indiana, diz estudo

O estudo conduzido por cientistas franceses foi publicado na revista Nature


Vacina. Pixabay

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Um estudo conduzido por pesquisadores franceses, publicado na revista científica Nature, mostrou que duas doses das vacinas da AstraZeneca ou da Pfizer geraram resposta imune de 95% a]contra a variante Delta da COVID-19, conhecida como cepa indiana.

As vacinas, contudo, são de três a cinco vezes menos eficientes contra a variante Delta em relação à Alfa, esta última do Reino Unido. Segundo os cientistas, as mutações na proteína Spike, utilizada para entrar nas células da variante Delta, modificam “potencialmente a ligação do vírus e o receptor da célula, permitindo que escape parcialmente da resposta do sistema imunológico”.

Os cientistas ainda afirmam que a cepa indiana é menos inibidora por anticorpos em pessoas que já tiveram COVID e não receberam nenhuma dose ou apenas uma dose dos imunizantes. “Os soros de indivíduos que receberam uma dose das vacinas Pfizer ou AstraZeneca dificilmente inibiram a variante Delta”, destaca um trecho do estudo.

Ainda mostrou que os pacientes que se recuperarem nos 12 meses anteriores da COVID-19 precisam de concentrações quatro vezes maiores de anticorpos para neutralizara variante Delta em comparação com a Alfa.

Quando vacinados, no entanto, a resposta imunológica foi acima do “limiar” de neutralização da variante.

Com informações do Estadão