Dólar bate novo recorde após declarações de Guedes

Moeda bateu R$ 4,24, maior elevação desde a criação do Plano Real


Dólar
Foto: Freepik

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O dólar comercial voltou a superar a marca histórica desde a criação do Plano Real. A moeda fechou o dia a R$ 4,24 e só não foi maior porque o Banco Central fez duas intervenções, vendendo dólares à vista pela manhã. O câmbio chegou a bater R$ 4,27 durante o dia, mas perdeu força.

O que pesou? As declarações do ministro Paulo Guedes. Os investidores ficaram com um pé atrás após Guedes afirmar que é natural o dólar estar mais elevado. “O dólar está alto. Qual o problema? Zero. Nem inflação ele está causando. Vamos importar um pouco mais e exportar um pouco menos”, declarou o ministro após participar do Fórum de Altos Executivos Brasil-Estados Unidos, em Washington.

O que também influenciou, no cenário interno foi outra (pasme) frase de Guedes. Desta vez, ao falar de política, e não de economia, ele soltou:  “Sejam responsáveis, pratiquem a democracia. Ou democracia é só quando o seu lado ganha? Quando o outro lado ganha, com dez meses você já chama todo mundo para quebrar a rua? Que responsabilidade é essa? Não se assustem então se alguém pedir o AI-5. Já não aconteceu uma vez? Ou foi diferente? Levando o povo para rua para quebrar tudo. Isso é estúpido, é burro, não está à altura da nossa tradição democrática”. Na análise, o ministro faz uma observação para que as manifestações que sacodem os países da América Latina, aguardando que os protestos não afetem o Brasil.

O Ibovespa terminou o pregão com queda de 1,26%, atingindo 107.059 pontos.

Leia Mais
+O desejo autoritário de Guedes não se relaciona com o liberalismo
+Guedes despreocupado com alta do dólar e Bolsonaro compara ministro a jogador de futebol