Diretores da OAB-CE denunciam Erinaldo Dantas por dispensa discriminatória de 11 empregados da Ordem

A demissão acontecida no início de setembro é mais uma demonstração da divisão que acontece desde o início da gestão de Erinaldo Dantas na OAB-CE, em janeiro deste ano


Edvaldo Araújo
edvaldo@focus.jor.br

Cinco diretores da OAB-CE apresentaram nesta segunda-feira, 16, denúncia contra o presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas, por dispensa discriminatória de 11 empregados da Tesouraria da Ordem. O documento foi apresentado ao Ministério Público do Trabalho (MPT). A demissão acontecida no início de setembro é mais uma demonstração da divisão que acontece desde o início da gestão de Erinaldo Dantas na OAB-CE, em janeiro deste ano. Assinaram o documento Carlos Rodrigo Mota (Tesoureiro), Katianne Wirna Cruz Aragão (Tesoureira Adjunta), Pedro Bruno Amorim Vasconcelos (Secretário Geral), Paulo Franco Rocha de Lima (Diretor de Assuntos Institucionais) e Aderson Feitosa Ferro Terceiro (Diretor para Subsecções da OAB-CE).

Segundo o documento, o presidente da OAB teria entrado na sala da tesouraria no dia 6 de setembro procurando saber dos responsáveis pelo fracionamento da folha de pagamento da entidade. Os empregados afirmaram que a decisão havia sido tomada pelo tesoureiro, Rodrigo Mota, por conta do baixo fluxo de caixa da entidade. Inconformado, Erinaldo Dantas mandou demitir todos os funcionários. Logo em seguida, desistiu da demissão de três, mas manteve a demissão de outras 11 pessoas.

Denúncia no MPT  contra  Erinaldo Dantas