Depois da Alemanha, Noruega anuncia suspensão de R$ 130 milhões para o Fundo Amazônia

A decisão da Noruega de cortar os investimentos é motivada pelo fato de o país europeu não concordar com as mudanças na gestão do Fundo e com a extinção do Cofa (Comitê Orientador do Fundo Amazônia).


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Depois de mandar um “recado” para Angela Mekel (chanceler alemã),  o presidente Jair Bolsonaro vai ter que mandar “recado” também para Erna Solberg, primeira ministra da Noruega. Nesta quinta-feira, 15, o ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Ola Elvestuen, anunciou que o país suspendeu repasse R$ 300 milhões de coroas norueguesas ao Fundo Amazônia, administrado pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento). O valor corresponde a mais de R$ 130 milhões. A informação é do jornal Dagens Næringsliv.

A decisão da Noruega de cortar os investimentos é motivada pelo fato de o país europeu não concordar com as mudanças na gestão do Fundo e com a extinção do Cofa (Comitê Orientador do Fundo Amazônia), determinada pelo MMA (Ministério do Meio Ambiente) brasileiro. O Conselho foi criado para deliberar sobre a distribuição dos recursos na região amazônica.

Elvestuen afirmou que há um aumento significativo do desmatamento em julho em relação ao visto no início passado.  “O que o Brasil fez mostra que ele não quer mais conter o desmatamento”.  O governo quer utilizar parte da verba das doações para indenizar ruralistas por desapropriações de terras em unidades de conservação.

Leia mais:

+Bolsonaro manda recado à Angela Merkel: “Pegue a grana e refloreste a Alemanha”
+Bolsonaro afirma que Alemanha “não vai mais comprar a Amazônia”
+Ministério do Meio Ambiente alemão suspende investimento de R$ 155 milhões na Amazônia