De olho nas eleições de 2020, Luizianne esquece conjuntura nacional e mira nos FGs

Luizianne Lins travou no início desta década uma luta acirrada com Cid Gomes, então governador.


Edvaldo Araújo
edvaldo@focus.jor.br

A ex-prefeita de Fortaleza e hoje deputada federal, Luizianne Lins, resolveu desenterrar uma antiga disputa com os Ferreira Gomes, colocando-a como um elemento central na estratégia de definição das eleições de 2020.

Conhecida por ser uma das poucas a enfrentar Ciro e Cid, Luizianne falou durante a entrevista coletiva em que seu grupo convocou para anunciar a renúncia do sindicalista Raimundo Ângelo em favor da proclamação de Guilherme Sampaio como presidente municipal do PT.

Provocando o pavio curto dos FGs, Luizianne disse que “ninguém merece ser detonado dia após dia pelo clã Ferreira Gomes aqui no Ceará, que um dia fala mal do Lula, outro esculhamba o PT, chama a gente de organização criminosa (…) não precisamos dessa coisa, que eu não considero esquerda, dessa coisa enjambrada querendo dar ordens sobre nós. Quem decide o futuro do PT são os petistas”, disse.

Luizianne Lins travou no início desta década uma luta acirrada com Cid Gomes, então governador, e, consequentemente, com seus irmãos, Ciro e Ivo. A briga foi o pivô da separação entre PT e FGs no Ceará.

Ao estrategicamente desenterrar os arqui-inimigos como centro da disputa eleitoral de 2020, a deputada não trabalha para ressuscitar apenas a disputa com o grupo rival, mas também a forma de dar dimensão e viabilidade a si mesma como candidata a prefeita de Fortaleza.