Relatório do Coaf aponta 48 depósitos suspeitos na conta de Flávio Bolsonaro

No total, foram R$ 96 mil depositados na conta do senador em cinco dias, entre junho e julho de 2017


Foto: Divulgação Facebook

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Relatório de inteligência do Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) mostra que foram realizados 48 depósitos na conta do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Bolsonaro. A movimentação é considerada suspeita pelo órgão.

No total, foram R$ 96 mil depositados na conta de Flávio em cinco dias, entre junho e julho de 2017. Segundo o relatório, não é possível identificar quem realizou as transações financeiras. Todas as transferências foram realizadas na agência bancária situada na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O relatório foi solicitado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Antes O MP havia requerido ao Coaf um primeiro levantamento, onde suspeitava de que assessores parlamentares da Alerj estavam realizando transferências escusas. Uma delas trata da chamada “rachadinha”, procedimento em que os funcionários devolviam parte dos seus salários. Flávio é investigado de movimentar a cifra de R$ 1,2 milhão durante um ano.

O senador questionou no Supremo Tribunal Federal (STF) a medida do MP, onde afirmou que a coleta de informações foi feita de forma ilegal, sem consulta à Justiça.

O Ministério Público, por sua vez, destaca que se baseia em norma do Conselho Nacional do Ministério Público. A legislação permite que o MP solicite o relatório de inteligência da Coaf. Também garante ter convicção de que não se configura em quebra de sigilo.