COVID-19: Europa retoma toques de recolher e lockdowns

Com média diária de novos casos girando em torno de 100 mil, a Europa ultrapassou por ampla margem os Estados Unidos


Foto: Reuters/Flavio Lo Scalzo.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A França impôs toque de recolher enquanto outros países europeus estão fechando escolas, cancelando cirurgias e alistando estudantes de medicina, à medida que as autoridades do continente enfrentam o pesadelo de uma nova onda de covid-19 com a chegada do inverno.

Com média diária de novos casos girando em torno de 100 mil, a Europa ultrapassou por ampla margem os Estados Unidos, onde mais de 51 mil novas infecções por COVID-19 são registradas em média todos os dias.

Diante da disparada de casos na França, o presidente Emmanuel Macron anunciou a imposição de toque de recolher noturno por quatro semanas, a partir do próximo sábado, 17, em Paris e em outras grandes cidades, afetando quase um terço da população do país, de 67 milhões de pessoas.

“Precisamos reagir”, disse Macron em entrevista na TV, acrescentando que a França ainda não havia perdido o controle do vírus. “Estamos em situação preocupante”. A maioria dos governos europeus aliviou as quarentenas durante o verão para restabelecer suas economias, que foram prejudicadas pela primeira onda da pandemia.

Mas o retorno às atividades normais – desde restaurantes lotados a semestres de aulas em universidades – alimentou um surto agudo de novos casos em todo o continente.