COVID-19: Camilo aumenta restrições para municípios com elevação de casos e cobra ação do Governo Federal

"Não haverá qualquer avanço no Plano de Reabertura pela segunda semana. Isso faz-se necessário justamente por conta dos indicadores que apontam aumento de casos em algumas áreas, embora havendo queda nos números gerais do Estado", complementou o petista


Camilo em reunião. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O governador Camilo Santana afirmou que municípios que têm enfrentado uma elevação de casos da COVID-19 sofrerão medidas restritivas. A informação foi divulgada na tarde de hoje, 17, em suas redes sociais.

“Tenho visto imagens absurdas de desrespeito às normas sanitárias em alguns atos de campanha, o que estaria provocando aumento de casos em alguns municípios. Na reunião, após análises dos dados e informações apresentados pela nossa equipe de saúde, ficou estabelecido que o próximo Decreto Estadual, que entra em vigor a partir de segunda-feira (19), terá recomendações de restrição maior nesses municípios onde está havendo aumento de casos”, destacou o governador após reunião do Comitê que delibera sobre o Decreto Estadual relativo à pandemia do coronavírus.

Reforçou que não haverá avanço no plano de retomada da economia. “Não haverá qualquer avanço no Plano de Reabertura pela segunda semana. Isso faz-se necessário justamente por conta dos indicadores que apontam aumento de casos em algumas áreas, embora havendo queda nos números gerais do Estado”, complementou.

Aeroporto de Fortaleza

O governador ainda falou que enviou uma série de ofícios ao Governo Federal cobrando ações de controle no Aeroporto de Fortaleza.

“Informei ao grupo ter enviado ofícios ao Governo Federal (Ministério da Infraestrutura, Anac e Anvisa) solicitando reforço nas ações de controle sanitário no Aeroporto de Fortaleza, especialmente em relação aos voos internacionais”, disse.

“Isso, em virtude do aumento de casos de COVID na Europa e EUA. O pedido a esses órgãos deve-se ao fato do aeroporto ser um espaço de controle federal. Ao mesmo tempo coloquei toda a estrutura do Governo do Estado à disposição para o que for necessário nessas ações que visam a proteção da população cearense”, pontou.

Camilo também encaminhou ofício ao presidente do TRE para tomar providências sobre ações praticadas nas campanhas eleitorais no Ceará.

“Também enviei ofício ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral solicitando providências, no âmbito de sua competência institucional, para prevenir e fazer cessar ações praticadas no contexto da campanha eleitoral de 2020 que estejam em desacordo com as regras sanitárias estabelecidas para segurança da população contra a COVID, previstas nos decretos estaduais”, finalizou.