COVID-19: Cabeto diz que o “mundo errou” ao recomendar que pacientes esperassem ter falta de ar

Dr. Cabeto julga essa recomendação como um erro ocorrido não só no Ceará, mas em escala global


Titular da Secretaria de Saúde do Estado, Dr. Cabeto. Foto: Divulgação
Titular da Secretaria de Saúde do Estado, Dr. Cabeto. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O secretário estadual da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, fez um balanço das ações com foco no enfrentamento do novo coronavírus. O levantamento foi realizado um dia antes do estado completar seis meses da pandemia de COVID-19.

Ele afirmou, durante entrevista coletiva na segunda-feira, 14, que a “forma de comunicação inicial”, ainda no mês de março, quando foram confirmados os primeiros infectados, poderia ter sido mais assertiva.

Apesar disso, Dr. Cabeto julga essa recomendação como um erro ocorrido não só no Ceará, mas em escala global, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos.

“Eu acho que o mundo inteiro pautou uma coisa chamada ‘não vá ao hospital, espere ter falta de ar’, e a gente viu no decorrer da evolução, acho que o mundo errou, o CDC errou, a OMS errou. É preciso que se diga claramente”, ressalta.