Consórcio europeu Transhydrogen vai investir R$ 11 bilhões na produção de hidrogênio verde no Ceará

"O objetivo é produzir o insumo através da transformação da amônia e exportá-lo do Ceará para a Europa", destacou o governador Camilo Santana em live


Governador Camilo assina protocolo com representantes do consórcio. Ao lado direito, o titular da Sedet, Maia Júnior

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Ceará firmou nesta quinta-feria, 27, a assinatura de um memorando de entendimento com o consórcio Transhydrogen Alliance, formado por cinco empresas europeias. São elas: Proton Ventures, Trammo, Global Energy Storage e VARO. O ato ocorreu em Roterdã, nos Países Baixos.

“O objetivo é produzir o insumo através da transformação da amônia e exportá-lo do Ceará para a Europa”, destacou o governador Camilo Santana em live. Ao todo, são US$ 2 bilhões em investimentos (aproximadamente R$ 11 bilhões).

O objetivo do projeto é produzir pelo menos 500.000 toneladas de hidrogênio verde por ano, que equivalem a cerca de 2,5 milhões de toneladas de amônia verde, e exportar para a Europa pelos portos do Pecém e de Roterdã, que são parceiros comerciais.

O presidente da Proton Ventures e do consórcio Transhydrogen Alliance, Hans Vrijenhoef, afirmou que visitará o Ceará em breve. “Essa é uma fase muito importante na questão de colocar soluções de energia verde para o mundo inteiro”, declarou.

“Esse é mais um passo que o Ceará dá na produção de Hidrogênio Verde. Sabemos do potencial enorme que o estado tem para viabilizar toda essa produção”, citou o titular da Sedet, Maia Júnior.

Até o momento já foram assinados 11 memorandos de entendimentos com empresas nacionais e internacionais para implantação de projetos no hub de hidrogênio verde do Estado.