Conselheiro de Segurança dos EUA que Bolsonaro prestou continência foi demitido por Trump

No Twitter, Trump disse que “discorda fortemente de muitas de suas sugestões, assim como outros no governo”.


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Via Twitter, o presidente Donald Trump anunciou a demissão do conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton. Motivo: divergências com o presidente americano, Donald Trump, em temas como Irã, Coreia do Norte e Afeganistão. Conhecido como uma linha-dura, Bolton é o formulador da estratégia de estrangulamento do governo iraniano e sempre se mostrou contrário à aproximação do país com a Coreia do Norte.

Antes do Governo Trump, já se postava como um firme defensor da invasão do Iraque e mostrava-se sempre muito voraz ao tratar da Venezuela e do chavismo.

No Brasil, Bolton ficou conhecido quando da visita, em 29 de novembro de 2018, ao então presidente eleito, Jair Bolsonaro. Ao descer do carro, em frente à residência de Bolsonaro, no Rio de Janeiro, o homem da estratégia de segurança do governo norte-americano foi cumprimentado com a continência militar seguida de um aperto de mãos.

No Twitter, Trump disse que “discorda fortemente de muitas de suas sugestões, assim como outros no governo” e, por isso pediu que o conselheiro renunciasse na noite de segunda-feira.