Com apoio de núcleo remoto, Juizados do Ceará aumentam sua produtividade em 81%

O Núcleo de Produtividade Remota (NPR) é composto por um grupo de juízes que auxiliam remotamente unidades no julgamento de ações


Desembargador Washington Araújo, presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Foto: TJCE

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Sete juizados de Fortaleza e uma unidade judiciária de Sobral aumentaram em 81% a produtividade de ações conclusas para a sentença, durante a pandemia do novo coronavírus. Até ontem, 24, essas unidades de juizado especial reduziram o número de processos prontos para o julgamento com apoio do Núcleo de Produtividade Remota (NPR), saindo de 4.215 para 769 ações judiciais. O trabalho todo representa uma redução de 81% dos processos na fila de espera para a decisão judicial. A produtividade é referente ao Juizado Especial Cível e Criminal de Sobral e aos 1º, 2º, 9º e 18º Juizados da capital cearense.

Segundo Alexandre Sá, juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), “O que se percebe desde já é uma forte e rápida contribuição do NPR para a melhoria da prestação jurisdicional no sistema dos Juizados Especiais. Não são apenas números, mas conflitos que estão sendo solucionados com celeridade pelo Poder Judiciário”.

No caso, o Núcleo é composto por um grupo de juízes que auxiliam remotamente unidades no julgamento de ações. O objetivo é concentrar esforços para dar agilidade aos serviços prestados à população. O grupo foi criado em março de 2019, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Washington Araújo.

*Com informações TJCE