CNJ arquiva representação do PDT contra Moro

“A instauração de um procedimento administrativo-disciplinar contra o magistrado já exonerado não teria nenhuma utilidade", afirmou o corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins


Ministro Sérgio Moro. Foto: Divulgação Twitter

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) arquivou o pedido de providências formulado pelo PDT contra o ministro da Justiça, Sérgio Moro. A informação é do Estadão.

O partido informara que as conversas de Moro no Telegram e publicadas pelo site The Intercept levantavam “dúvidas sobre a probidade da conduta do então julgador, em vista de comportamentos claramente incompatíveis com o papel constitucional do magistrado”.

O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, argumentou o fato de Moro ter deixado de ser juiz federal para assumir o Ministério da Justiça. Segundo ele, a exoneração “tem disciplina diversa da aposentadoria voluntária”.

E completou: “A instauração de um procedimento administrativo-disciplinar contra o magistrado já exonerado não teria nenhuma utilidade”.