“Ciro erra ao atacar PT, mas nossa relação é sólida”, diz Camilo

Para o governador, "nenhuma candidatura se constituirá à esquerda, centro-esquerda, se não tiver o PT como aliado".


Foto: Tapis Rouge

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Camilo Santana (PT) afirmou que Ciro Gomes (PDT) erra na estratégia política ao atacar o PT. Porém, o governador garante que as sucessivas e duras críticas do pedetista a Lula e ao petismo não abalam a relação política e pessoal entre os dois. “Temos uma relação muito sólida com base em um projeto no qual a gente acredita para nosso estado”, disse.

Na segunda resposta ao tratar da questão, o governador deixa claro que não acredita em chances de “nenhuma candidatura no campo da esquerda e centro-esquerda se não tiver o PT como aliado”. Ou seja, Camilo não vê futuro na pretensão presidencial de Ciro exatamente pelos ataques dirigidos ao lulo-petismo.

Veja o trecho da entrevista ao Estadão em que Camilo trata da questão.

Os sucessivos ataques de Ciro ao PT podem causar algum abalo na relação entre o senhor e os Ferreira Gomes?
Abalo na relação deles com o PT existe, né? Na nossa relação, não. Temos uma relação muito sólida com base em um projeto no qual a gente acredita para nosso estado. Posso ter divergências quanto ao comportamento do Ciro, acho que a estratégia dele está errada, mas respeito a posição.

Por que a estratégia de Ciro está errada?
Porque acho que nenhuma candidatura se constituirá à esquerda, centro-esquerda, se não tiver o PT como aliado. O PT demonstrou uma força extraordinária na última eleição. Fernando Haddad teve 47 milhões de votos, o partido elegeu a maior bancada federal a maioria dos governadores. Tem uma base social muito forte. O Ciro sempre foi muito aliado, Lula não pode mais ser candidato. Defendi lá atrás que Ciro fosse candidato, defendi a chapa Ciro-Haddad, fui um dos primeiros. Era o momento de se unir em torno de um projeto.