Ciro diz que Bolsonaro mentiu sobre uso de máscaras e indicou “remédios perigosos”

"Bolsonaro é responsável pelas mais de 228 mil mortes da pandemia. Genocida!", disparou o pedetista


Ciro Gomes. Foto: Jornal Morada

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, criticou mais uma vez Bolsonaro. Desta vez, o pedetista chamou o chefe do Executivo de “capitão cloroquina”, em alusão ao medicamento defendido pelo presidente no tratamento precoce à COVID-19.

“O capitão cloroquina comprou toneladas de um medicamento ineficaz com preço superfaturado, desprezou a ciência, incentivou aglomeração, mentiu sobre o uso de máscaras e indicou remédios perigosos. Bolsonaro é responsável pelas mais de 228 mil mortes da pandemia. Genocida!”, disparou.

De acordo com pesquisa da Associação Médica Brasileira, cerca de 41,4% dos médicos brasileiros consideram que o uso do antiparasitário ivermectina é eficaz no combate ao Covid-19. A mesma pesquisa concluiu que 34,7% dos profissionais médicos consideram que a hidroxicloroquina deve ser usada tanto na prevenção quanto no tratamento da doença.