Ciro chama político de “picareta” e é condenado a pagar R$ 20 mil

Defesa de Ciro: "palavras vieram no calor das emoções do meio político". Juiz: "cautela e comedimento são atemporais".


Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Em uma entre as dezenas de ações que responde, Ciro Gomes foi condenado a pagar 20 mil reais de indenização ao vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior (MDB). Motivo: Ciro o chamou de “semianalfabeto, picareta e desqualificado” em entrevista à Rede TV, em 2015.

Quando desferiu os termos, Ciro estava comentando as especulações de que Manoel Júnior, que era deputado federal naquele momento, assumiria o Ministério da Saúde de Dilma Rousseff. Manoel, que é médico argumentou que a fala de Ciro o fez perder a indicação.

Na sua defesa, Ciro argumentou ter falado “no calor das emoções típicas do meio político”. Na decisão, o juiz Luís Miranda rebateu: “Cautela e comedimento nas palavras são atemporais”.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso.