Ciro ataca Bolsonaro, Temer, Dilma e chama Lula de “defunto eleitoral” e “enganador profissional”

"No PT, como eles são inteligentes, todo mundo sabe que do ponto de vista eleitoral o Lula é carta fora do baralho. Como manejar este 'defunto eleitoral' é muito delicado para todos eles", disparou o cearense


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O ex-ministro Ciro Gomes afirmou que o ex-presidente Lula, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba”, é um “defunto eleitoral”. Ele concedeu entrevista ontem, 14, ao programa Provocações, apresentado por Marcelo Tas. Ele também não poupou críticas a  Jair Bolsonaro,  Michel Temer e Dilma Rousseff.

“No PT, como eles são inteligentes, todo mundo sabe que do ponto de vista eleitoral o Lula é carta fora do baralho. Como manejar este ‘defunto eleitoral’ é muito delicado para todos eles”, disparou.

Ao ser questionado sobre a prisão de Lula, Ciro também disparou: “A sentença que o condenou é frágil. Evidentemente que ela não é mais uma sentença, mas um acórdão. A ‘petezada amalucada’ não percebe a incongruência. Se eu, Ciro Gomes, sou acusado falsamente de uma coisa e ameaçado de prisão arbitrária por uma razão política, o que me cabe fazer é ir a uma embaixada pedir asilo e denunciar”, disse. Ciro também sugeriu que Lula buscasse asilo em uma embaixada. “Sugeri sim (asilo)”, comentou.

O cearense também criticou Michel Temer e Dilma Rousseff. “Eu já ‘engoli merda’ em nome deles. Dilma número I e Dilma número II. Eu, se ninguém sabia, não que a Dilma não tinha experiência de nada. E quando nomearam o Michel Temer, eu denunciei que ele sempre foi um chefe de quadrilha e rouba há mais de 30 anos”.

Abaixo, a entrevista de Ciro Gomes ao programa Provocações: