Células T de resfriados comuns podem proteger contra infecção por coronavírus, diz pesquisa

O estudo começou em setembro de 2020, quando a maioria das pessoas no Reino Unido não havia sido infectada pela COVID


Foto: Reprodução

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Um grupo de pesquisadores do Imperial College London descobriram que pessoas com altos níveis de células T em resfriados comuns são menos propensas a pegar COVID.

As células T são um tipo de glóbulo branco que ajuda a proteger o corpo contra infecções.

Rhia Kundu, do Imperial’s National Heart & Lung Institute, alertou que “ninguém deve confiar apenas nisso” e insistiu que a vacinação é “melhor maneira” de proteger conta a COVID-19.

Ainda segundo Kundu,  “altos níveis de células T pré-existentes, criadas pelo corpo humando quando infectado com outros coronavírus, como o resfriado comum, podem proteger contra a infecção por COVID-19”.

O estudo começou em setembro de 2020, quando a maioria das pessoas no Reino Unido não havia sido infectada pela COVID.

O estudo inclui 52 pessoas que moravam com alguém que havia sido exposto ao COVID, confirmado por meio de um teste de PCR.