Ceará registra US$ 147 milhões em exportações de calçados até setembro

As vendas renderam US$ 147,53 milhões às produtoras cearenses, representando incrementos tanto em volume (+24,2%) quanto em receita (+22,3%) no comparativo com o período correspondente de 2020.


Fabricação de calçados. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Ceará foi, entre janeiro e setembro de 2021, o segundo maior exportador de calçados do Brasil, com 26,33 milhões de pares vendidos pelas fábricas do Estado.

As vendas renderam US$ 147,53 milhões às produtoras cearenses, representando incrementos tanto em volume (+24,2%) quanto em receita (+22,3%) no comparativo com o período correspondente de 2020.

Em quantidade de pares vendidos, o Ceará está à frente até mesmo do Rio Grande Sul, o maior exportador do país e que vendeu 22 milhões de pares nos nove primeiros meses do ano.

As fábricas gaúchas geraram US$ 272,24 milhões em vendas, altas tanto em volume (+41%) quanto em receita (+22,5%) ante o mesmo período do ano passado.

O terceiro exportador de calçados do Brasil, nos nove meses do ano, foi São Paulo. Das fábricas paulistas, partiram 6 milhões de pares, que geraram US$ 65,25 milhões.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), entre janeiro e setembro, as fábricas brasileiras exportaram 86,2 milhões de pares, que geraram US$ 618,45 milhões, incrementos de 33,7% em volume e de 26,3% em receita na relação com o mesmo período do ano passado.

Já comparando com os níveis pré-pandemia, em 2019, os resultados são 1% superiores em pares e 15,7% inferiores em receita. Segundo a Abicalçados, com a alta do dólar, os calçadistas conseguem formar preços mais competitivos mantendo a rentabilidade em real.