Ceará gerou 6.323 postos de trabalho em setembro

O setor de serviços puxou a alta, totalizando 3.096 empregos. Em segundo lugar ficou o comércio, com 1.054. A indústria de transformação segue na terceira posição, com 1.046 postos formais de trabalho


Foto: Divulgação

Átila Varela
atila@focus.jor.br

O Ceará criou 6.323 postos de trabalho no mês de setembro. A informação é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje, 17, pelo Ministério do Trabalho.

O setor de serviços puxou a alta, totalizando 3.096 empregos. Em segundo lugar ficou o comércio, com 1.054. A indústria de transformação segue na terceira posição, com 1.046 postos formais de trabalho. Agropecuária (733) e construção civil (259) são outros segmentos que apresentaram elevação.

Vale lembrar que o Caged considera, para o cálculo,  o total de admissões versus demissões. No caso cearense, foram 33.795 admissões e 27.472 desligamentos.

O mês de setembro foi praticamente idêntico ao mesmo período do ano passado, quando foram criados 6.355 postos. No entanto, em superior às 2.161 vagas de 2017.

No Nordeste, o Ceará ficou atrás de Pernambuco (17.630) e Bahia (16.529). A região gerou 57.035 postos de trabalho. No País, foram 157.213 vagas formais no mês passado.