Ceará bem situado em setores apontados por Guedes como alavancas do Brasil

Durante evento para discutir o ambiente econômico, o ministro citou energias renováveis, economia digital e área de alimentos como principais oportunidades. Maia Júnior gostou.


(São Paulo – SP, 14/06/2022) Palavras do Ministro da Economia Paulo Guedes. Foto: Alan Santos/PR

Em sua participação no Fórum de Investimentos Brasil (FIB 2022), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que as pricipais oportunidades de atrair investimentos internacionais para o Brasil são nas áreas de energias renováveis, digital e alimentar. São trêss setores com forte ou potencial participação do Ceará.

“Completamente alinhado com as propostas para a nova economia do Ceara”, disse ao Focus o secretário Maia Júnior, do Desenvolvimento Econômico. A fala de Guedes deixou o secretário mais seguro quanto às projeções prioritárias das políticas públicas desenvolvimentistas do Ceará (ouça o aúdio abaixo)

 

O fórum reúniu ministros, representantes de bancos de desenvolvimento e executivos de empresas globais para debater o ambiente de negócios brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro também participou da abertura do evento.

Para Paulo Guedes, há dois sinais claros que serão o desenho da reindustrialização brasileira para o futuro e ao mesmo tempo a reinserção na cadeia global: segurança energética e segurança alimentar. “O Brasil é um gigante verde com a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo e depois de muita luta política, a verdade brasileira está surgindo lá fora. A Europa olha para o Brasil como segurança energética e a Ásia, como segurança alimentar”.

O ministro avalia que o mundo começa a reconfigurar as cadeias produtivas. Para Guedes, uma oportunidade: a parte ruim da crise é que “a inflação no exterior vai subir muito, haverá recessão e o sistema político continuará sob pressão, bem diferente do que ocorreu nos últimos dez anos, com prosperidade e investimento”.

“Ao mesmo tempo é uma oportunidade. Os investimentos precisam estar perto, mas não só isso, é preciso que os países sejam amigos. No caso do Brasil, quem está perto e é amigo tanto da Europa, América, China, Rússia, somos nós. Estamos aqui e queremos recuperar o caminho da prosperidade. Fizemos acordo com todos, estamos estando em todos os blocos”, arrematou.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.