Carnaval: Aracati proíbe festas e cobrará multa de R$ 1.000 por pessoa; São Gonçalo do Amarante veta circulação de ônibus

Em Aracati, as proibições vão de 11 a 17 de fevereiro. Já em São Gonçalo do Amarante, o decreto com as medidas está em vigor desde o dia 9 de fevereiro, com validade até 23 do mesmo mês


Praia de Canoa Quebrada, em Aracati. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

*PUBLIEDITORIAL

As prefeituras de Aracati e de São Gonçalo do Amarante publicaram medidas mais rígidas para o Carnaval.

Em Aracati, as proibições vão de 11 a 17 de fevereiro. Além das festas, não são permitidos paredões de som, consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, além da entrada de excursão em ônibus topics e vans, tanto na sede como nas praias. Fica apenas autorizado o transporte interurbano.

Chama atenção a aplicação de multa de R$ 1.000 por pessoa física em caso de desobediência e de R$ 10 mil a R$ 75 mil para ara pessoas jurídicas, além da interdição imediata, por  7 dias, do funcionamento do estabelecimento.

Também estão proibidos:

– Comércio ambulante ou em banca/estrutura provisória de bebidas alcoólicas;

–  Funcionamento de bares e clubes;

– Festas, de qualquer tipo, em restaurantes, barracas de praia, hotéis e outros estabelecimentos em ambientes fechados e abertos, promovidos por iniciativa pública ou particular;

– Uso/funcionamento dos equipamentos de som automotivos, popularmente conhecidos como paredões de som, e equipamentos sonoros portáteis, nas vias, praças, praias e demais logradouros públicos;

– Consumo de bebida alcoólica em espaços públicos, como praças, calçadões, calçadas, vias, praias e relacionados, devendo ser consumida apenas enquanto o cliente estiver sendo atendido na mesa e nos limites do restaurante.

Já em São Gonçalo do Amarante, o decreto com as medidas está em vigor desde o dia 9 de fevereiro, com validade até 23 do mesmo mês.

“Entre as iniciativas, está a proibição de festas relativas ou não ao período, em ambientes abertos ou fechados, bem como o cancelamento de todos os eventos públicos e privados que houvessem previsão de aglomeração de pessoas. O decreto veta ainda a realização de festas particulares, e do uso de equipamentos de som, automotivos e portáteis, em praças e logradouros da cidade. Outra medida é a proibição da circulação de ônibus, vans, topiques e outras formas de transporte coletivo particular às praias do Município, ressalvado àqueles que transportem trabalhadores ou servidores municipais”, destaca a Prefeitura em comunicado.

Restaurantes, lanchonetes, barracas de praia, lojas de conveniência, comércios de rua e supermercados devem funcionar até as 22h, segundo a medida municipal. “O funcionamento de escolas, estabelecimentos comerciais, agências de turismo, museus e bibliotecas, entre outros, deve respeitar limites de pessoas por metro quadrado, estabelecido pelo decreto”, ressalta a nota.

“O Município de São Gonçalo do Amarante terá, em ruas e avenidas com destino à região litorânea, barreiras sanitárias e blitze educativas, para garantir o cumprimento do decreto. Também foram estabelecidas multas financeiras e de interdição de estabelecimentos para quem não respeitar as regras impostas”, finaliza a administração municipal de São Gonçalo.

O decreto de Aracati proíbe: 

– Comércio ambulante ou em banca/estrutura provisória de bebidas alcoólicas;

–  Funcionamento de bares e clubes;

– Festas, de qualquer tipo, em restaurantes, barracas de praia, hotéis e outros estabelecimentos em ambientes fechados e abertos, promovidos por iniciativa pública ou particular;

– Uso/funcionamento dos equipamentos de som automotivos, popularmente conhecidos como paredões de som, e equipamentos sonoros portáteis, nas vias, praças, praias e demais logradouros públicos;

– Consumo de bebida alcoólica em espaços públicos, como praças, calçadões, calçadas, vias, praias e relacionados, devendo ser consumida apenas enquanto o cliente estiver sendo atendido na mesa e nos limites do restaurante;

– Entrada de excursão em ônibus, topics e vans, tanto na sede como nas praias, permitido somente transporte interurbano.

Fica permitido: 

Atendimentos presenciais em barracas de praia somente até as 15h. Já o fechamento de restaurantes, praças de alimentação, lojas de conveniência, comércio de rua, supermercados e lojas de autosserviços em postos deve se dar até as 20h.

Haverá barreiras sanitárias na entrada da cidade e das praias, momento em que será obrigatória a apresentação de comprovante de residência ou de hospedagem.