Camilo troca debate com concorrentes por agenda burocrática de última hora

Assinatura de convênio com o BNDES poderia ocorrer em qualquer momento, dia e hora


Com a ausência de Camilo, o púlpito que ficará vazio no debate é o primeiro da direita para a esquerda, ao lado do General.

Equipe Focus

Alegando encontro com a diretoria do BNDES no Rio de Janeiro, Camilo Santana (PT) decidiu que não vai ao debate da TV Jangadeiro, que acontecerá nesta quarta-feira, às 12:30. Foi uma agenda arrumada de última hora. Focus apurou que o Palácio da Abolição pediu a mediação do senador Eunício Oliveira (MDB) para a viabilização de uma agenda com sentido relevante junto ao Governo Federal que justificasse uma viagem para fora do Ceará justamente no dia do debate.

Há mais de uma semana, quando foram decididas as regras do debate, inclusive com a participação dos assessores de Camilo, não foi colocado nenhum impedimento quanto à data. Desde então, permaneceu o desrespeitoso vácuo. Camilo jamais confirmou sua participação e, nas poucas horas anteriores ao debate, sua assessoria avisou da ausência.

A simples assinatura de um convênio com o BNDES é uma ação burocrática que pode ser feita a qualquer momento, dia e hora.