Camilo fala em preservar economia, mas manda recado: “não agirei mediante pressão de setor A ou B”

Governador afirmou que a prioridade é preservar vidas


Foto: Reprodução.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O governador Camilo Santana declarou que antes de qualquer decisão de restabelecer a economia do Ceará por conta da onda de coronavírus que varre o País, é preciso primeiro preservar vidas. Em suas redes sociais, Camilo afirmou que não será “pressionado” para mudar de opinião.

“A economia, logicamente, será considerada nas decisões, principalmente no que atinge as pessoas mais pobres, os autônomos e desempregados. Governo Federal e grandes empresas devem estar juntos ao Governo do Estado na busca das saídas. Mas não agirei mediante pressão de setor A ou B. É necessário que empregos sejam mantidos. E lutaremos por isso. Mas é fundamental, primeiro, que vidas sejam preservadas”, ressaltou.

Ele pontua que, em primeiro lugar, vai seguirá ouvindo os especialistas em saúde. “O diálogo com os outros setores sempre vai existir, por que é assim que costumo agir”.

Ontem Fiec, CDL e Fecomércio Ceará divulgaram nota afirmando que se mobilizaram para pedir ações ao Governo estadual no intuito de evitar que o comércio e a indústria do Ceará entrem em colapso por conta do coronavírus. Reforçaram ainda que Camilo anunciaria medidas para socorrer os setores.

“Vimos assim tranquilizar os empresários e as empresárias do nosso Estado, informando que o governador recebeu os nossos pleitos e que está agendado para a próxima quinta ou sexta-feira uma reunião para decidirmos novas estratégias para o funcionamento dos nossos negócios e a garantia dos empregos que geramos, proporcionando vida digna para milhares de famílias cearenses”, declarou a nota conjunta das entidades.

Leia Mais
+Fiec, Fecomércio e CDL pedem ao Governo estadual ações para blindar economia cearense
+Na prática, Mourão desautoriza Bolsonaro e diz que isolamento social é a posição do Governo
+Jair Bolsonaro se mantém em sua linha histórica: um desastre ambulante
+Prêmio Nobel diz que “vamos ficar bem, mas não é hora de sair para beber com os amigos”
+Vídeo: Ivens Jr, da M.Dias Branco, pede “serenidade” e descarta desabastecimento
+COVID-19: Enquanto Bolsonaro prega fim do isolamento, Camilo e RC mantêm prudência
+COVID-19: Sociedade Brasileira de Infectologia fala em “curva crescente de casos” no Brasil