Camilo aponta como “muito grave” o teor das conversas entre Moro e procuradores

"Não se faz justiça com injustiça. O país exige uma explicação clara e rápida dos fatos", escreveu Camilo. 


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O governador Camilo Santana (PT) não considerou as boas relações com o ministro Sérgio Moro (Justiça) para comentar como “muito grave e preocupante” o teor das conversas trocadas pelo aplicativo Instagran entre o então juiz federal e procuradores da Força Tarefa da Lava Jato.

Vejam o que escreveu o governador em suas redes sociais. “Muito grave e preocupante o teor revelado pelo site The Intercept sobre as investigações da Operação Lava Jato. Serei sempre um apoiador de todas as ações de combate à corrupção em qualquer esfera. Assim como defendo que toda e qualquer investigação deve ser feita com absoluta isenção e respeito às leis. Não se faz justiça com injustiça. O país exige uma explicação clara e rápida dos fatos”. 

Em janeiro, o ministro Sérgio Moro atendeu prontamente o pedido de ajuda feito pelo governador Camilo Santana diante da ação dos grupos criminosos que aterrorizaram várias cidades do Ceará. Desde então, o Ministério da Justiça mantém forças federais para ajudar no controle das penitenciárias.

Leia Mais
+ Moro rebate no Twitter as acusações de transgressão da lei na operação Lava Jato
+ Do líder do Novo: “Acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”.
+ Lava Jato suspeita: para Ciro, “excesso de aplausos às gravatinhas borboleta cobraria seu preço”