Butantan suspende produção da CoronaVac por falta de matéria-prima

De acordo com o diretor do Instituto, Dimas Covas, a situação se deve a um atraso o despacho de um lote de insumos da vacina produzida pela China


A versão sino-brasileira da Coronavac, a primeira vacina contra Covid-19 que será usada no País. O Ceará articula a compra de lotes.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O Instituto Butantan suspendeu a produção da vacina CoronaVac por falta de matéria-prima importada da China.

Em entrevista à GloboNews, o diretor da entidade, Dimas Covas, ressaltou que o envase da vacina está suspenso há dez dias.

Segundo ele, o problema se deu por conta do atraso no despacho de um lote de insumos da vacina produzida pelo país asiático.

“A matéria-prima está pronta para o embarque na China, houve um problema burocrático. Não há anormalidade. Não há retenção de vacina da China. Não há nenhum ruído de comunicação entre o Brasil e a China, nem entre o Butantan e a Sinovac”, destacou, conforme noticiou o G1.

Ao todo, o Butantan já entregou 38,2 milhões de vacinas no País.