Brasil fora da OCDE: Trump deu um passa-moleque em Bolsonaro?

Alinhamentos automáticos com ares de submissão são sempre um grande equívoco na diplomacia.


Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Alinhamentos automáticos com ares de submissão são sempre um grande equívoco na diplomacia. O Brasil parece ter levado um inesperado “passa-moleque” dos Estados Unidos. “O governo dos EUA se recusou a endossar a tentativa do Brasil de ingressar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), marcando uma reviravolta após meses de apoio público por parte das principais autoridades norte-americanas”, noticiou a Bloomberg, agência de notícias com sede em Nova Iorque.

Continua o texto: “O secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, rejeitou um pedido para discutir uma nova ampliação da OCDE, do clube dos países mais ricos, de acordo com a cópia de uma carta enviada ao secretário-geral da entidade, Angel Gurria, em 28 de agosto e à qual a Bloomberg News teve acesso. Na carta, Pompeo deixou claro que Washington apoia apenas as candidaturas de adesão de Argentina e Romênia.

“Os EUA continuam a preferir a ampliação a um ritmo contido que leve em conta a necessidade de pressionar por planos de governança e sucessão”, afirmou o secretário de Estado na carta.

Trocando em miúdos, Donald Trump voltou atrás em relação à promessa anterior e não apoiará o ingresso do Brasil na Organização. A promessa do presidente dos EUA costumava ser apontada como a grande conquista de Jair Bolsonaro na visita que fez a Trmp. Com política exterior pragmática, os EUA optaram por apoiar a entrada da OCDE somente da Romênia e Argentina.

O apoio ao Brasil havia sido anunciado em março pelo presidente Donald Trump durante a visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro à Washignton. Na ocasião, Trump havia dito que estava “apoiando os esforços” dos brasileiros. Em maio, o Itamaraty havia reforçado o apoio e o ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo chegou a dizer que era “a peça que faltava” para a adesão do Brasil ao bloco.