Bolsonaro diz que vacina não é questão de Justiça, mas de saúde

Após partidos políticos acionarem a Corte para julgar as controvérsias em torno do tema, o Supremo irá discutir a vacinação


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Bolsonaro condicionou a compra de uma vacina contra COVID-19 pelo Brasil à comprovação científica e sem “correria”. O presidente afirmou nesta segunda-feira, 26, que o Judiciário não pode obrigar a população a se vacinar, em um recado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Após partidos políticos acionarem a Corte para julgar as controvérsias em torno do tema, o Supremo irá discutir a vacinação. Uma das ações quer impedir o governo de prejudicar o andamento de qualquer pesquisa de imunizante no Brasil.

Outras duas discutem a legalidade de impor a vacinação obrigatória à população. “Eu entendo que isso não é uma questão de Justiça, isso é questão de saúde, acima de tudo. Não pode um juiz decidir se você vai ou não tomar a vacina, isso não existe”, disse Bolsonaro.