Bolsonaro: crescimento econômico do Brasil ficará estagnado em 2020

O presidente também fez críticas aos governadores que estão adotando medidas para o combate ao avanço do COVID-19


O presidente Jair Bolsonaro fez live no Facebook nessa quinta-feira, 19, mais uma vez usando máscara, ao lado da intérprete de libras Elisângela Castelo Branco | Foto: Reprodução do Facebook

Equipe Focus.Jor
focus@focus.jor.br

Na live dessa quinta-feira, 19, o presidente Jair Bolsonaro disse que o crescimento econômico do Brasil ficará estagnado em 2020, em consequência do impacto da pandemia do coronavírus. A previsão de Bolsonaro é que o País retorne à normalidade em cerca de 6 ou 7 meses.

“Não há dúvida que houve um tremendo balanço na economia. Não só no Brasil, como no mundo todo. E, aquilo que nós esperávamos crescer esse ano, infelizmente nós não alcançaremos esse objetivo”, afirmou.

O presidente também fez críticas aos governadores que estão adotando medidas para o combate ao avanço do COVID-19. “Algumas autoridades estaduais estão tomando medidas. Tem tido reclamação, tem tido elogios também. Mas eu deixo claro que o remédio quando é em excesso pode não fazer bem ao paciente. Uns fecharam supermercados, outros querendo fechar aeroportos. Outros querendo colocar barreiras nas divisas aí entre os Estados, fechando academias. A economia tem que funcionar. Caso contrário, as pessoas não vão ficar aí se alimentar do nada. Tem que buscar meios de sobrevivência e se faltar emprego, falta o pão em casa e os problemas evoluem”, disse Bolsonaro.

Leia mais
+Bolsonaro crê em “superdimensionamento” do coronavírus: “não é tudo isso que dizem”
+Jair Bolsonaro faz crítica à paralisação de jogos pela CBF
+Bolsonaro, um irresponsável no Palácio do Planalto
+Covid-19: Gestão de Bolsonaro é reprovada por 64%; 45% querem impeachment
+“Bolsonaro arruma inimigo para arranjar conflito”, diz Rodrigo Maia