Bolsonaro afirma que recepção de Macron a Lula na França foi “provocação”

Ao ser questionado se considerava a recepção de Lula, recebido com honras de chefe de Estado, uma provocação, Bolsonaro disse que sim e ainda criticou o presidente francês. A afirmação foi feita em entrevista à rádio Sociedade da Bahia


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ter sido provocado pelo presidente da França, Emmanuel Macron, quando este recepcionou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na última semana, em Paris.

Ao ser questionado se considerava a recepção de Lula, recebido com honras de chefe de Estado, uma provocação, Bolsonaro disse que sim e ainda criticou o presidente francês. A afirmação foi feita em entrevista à rádio Sociedade da Bahia.

Bolsonaro disse que Macron “sempre foi contra” seu governo por ser um concorrente em relação a exportações agrícolas e “sempre bateu” em sua gestão devido a questões ambientais.

“Parece que é uma provocação, sim. Será que o serviço de inteligência dele [Macron] não sabe quem foi o Lula aqui, ao longo dos oito anos dele e mais seis de Dilma, o que foi feito no Brasil?”, disse o chefe do Executivo.

“O que interessa para alguns países do mundo é ter alguém sentado nessa cadeira que eu estou aqui simpático à política deles”, completou o presidente. Bolsonaro afirmou ainda que Macron teria “um problema” com ele e que os ataques ao Brasil são injustos. “Interessa mais a ele (Macron) ter uma pessoa passiva, corrupta como é o Lula, aliado dele, no futuro do que eu”, completou.