Bolsonaro afirma que não admitirá apuração de votos em 2022 seja secreta

O presidente ainda voltou a prometer que irá apresentar provas de que houve fraude nas eleições de 2014.


Bolsonaro afirma que não admitirá apuração de votos em 2022 seja secreta. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a levantar suspeitas, nesta quinta-feira, 22, sobre o processo eleitoral brasileiro e afirmou que “não vai admitir” que a contagem de votos seja secreta.

A afirmação aconteceu em entrevista à Rádio Banda B, de Curitiba, onde Bolsonaro defendeu a contagem pública dos votos.

“Não posso admitir que meia dúzia de pessoas tenham a chave criptográfica de tudo e, de forma secreta, contem votos numa sala secreta lá no Tribunal Superior Eleitoral. Isso não é admissível. A própria Constituição fala em contagem pública dos votos, quero transparência.“

O presidente ainda voltou a prometer que irá apresentar provas de que houve fraude nas eleições de 2014.

“Vai ser bastante objetiva para todos entenderem da inconsistência e vulnerabilidade, temos aí várias ciências e podemos falar em probabilidade.”